segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Quinta do Cerqueiral - A alma do vinho

Os gregos diziam que Baco teria escondido na uva o segredo da alma humana e o vinho seria a chave para acessá-lo.

No ultimo dia 23 de setembro, tivemos o privilégio de acompanhar a vindima, que é a tradicional colheita das uvas para a fabricação do vinho, na Quinta do Cerqueiral - uma das mais tradicionais produtoras do também tradicional vinho verde da região do Minho, em Portugal. Concluímos que os gregos estavam certos.

Se realmente a chave para a alma humana está contida no vinho, a alegria dos portugueses em geral e em especial o povo da região entre os rios Douro e Minho, se traduz no vinho verde: Uma bebida produzida nessa região que, ao contrário do sisudo vinho maduro Português e europeu em geral, transpira alegria, jovialidade e bem-viver: Exactamente o espírito que observamos na malta que se dedica à coleta da uva e fabricação da bebida.

A Quinta do Cerqueiral se localiza na vila de Arco de Valdevez, no Distrito de Viana do Castelo, distante cerca de 40 quilómetros de Braga, onde residimos. As terras, que têm sido transferidas de pai para filho há séculos e dedicava-se à tradicional agricultura poli-cultural minhota, passou à produção exclusiva do vinho verde a partir de 1996. 

Chegamos ao local por volta das 9 da manhã. Recebemos luvas, tesouras e partimos diretamente para o campo onde se encontram as parreiras, para a colheita das uvas verdes utilizadas para a fabricação do vinho branco. Embora o calor estivesse forte, a actividade em si acabou por se revelar uma verdadeira terapia: O bate-papo divertido entre todos, as gozações de um para o outro, os "causos" contados e as "beliscadas" de uma uva solitária e deliciosamente doce em meio aos cachos não nos deixaram ver o tempo passar. 

Por volta das onze horas, nos foi servido o pequeno almoço, com sandes, refrigerante, água, vinho e cerveja que comemos e bebemos sentados ao pé das parreiras entre conversas, brincadeiras e fotografias. Terminado o lanche, de volta ao trabalho.

Por volta das 13 horas é servido o almoço - cozido a portuguesa regado à mais vinho verde (branco e tinto), água, refrigerante e cerveja - embalado por um animado grupo de música tradicional portuguesa. 

Após servido café, passamos à colheita da uva vermelha, utilizada para a fabricação do "Vinhão" que, nada mais é, do que o vinho verde tinto. O mesmo ambiente animado, agora se fez acompanhar por tradicionais canções do campo, entoada pelas senhoras dedicadas à colheita. Inesquecível.

Não somos grandes entendedores de vinho. Entendemos de gente. O vinho verde que é produzido na Quinta do Cerqueiral é o reflexo mais pronto e acabado da alegria e leveza com que a gente minhota leva sua vida.

Abaixo o vídeo que fizemos da experiência.



3 comentários:

  1. Amando tudo isso.
    Conhecendo de longe um pouco da cultura dessa terra, desse povo alegre e espontâneo.
    Parabéns ao anfitrião e ao blogueiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, procuramos passar um pouquinho da beleza que dessa terra que nos acolheu tão bem! Abraços

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir